Sites Grátis no Comunidades.net Wordpress, Prestashop, Joomla e Drupal Grátis

 tributo ao Poeta FERNANDO PINTO RIBEIRO



Total de visitas: 52012
Livro de Mensagens

O lavra... Boletim de Poesia, presta desta forma um simples Tributo ao Homem, ao Poeta, colaborador e Amigo FERNANDO PINTO RIBEIRO.

Esta página irá ter uma parte dedicada ao Homem e Poeta; uma segunda parte destinada a mostrar a ligação que deixou marcas entre o Boletim e Fernando Pinto Ribeiro.

Numa terceira parte, iremos tentar colocar todo o material que já temos em arquivo próprio e de recolha, assim como unir esforços, para que aqueles que quiserem colaborar connosco, nos façam chegar o seu contributo através de textos, poemas e tudo o mais que for possível, de forma a tornar este espaço no Lugar da Poesia de Fernando Pinto Ribeiro

Desde já os nossos agradecimentos pela vossa colaboração, a qual podem enviar para:

lavra.poesi@gmail.com         ou para: lavra...Boletim de Poesia

                                                                    Rua Pereira da Costa, 156 - 2.º

                                                                    4400 - 245    VNGaia  

                                                                                                   Portugal


Ver Comentários  ::  Deixar Comentário


Comentários: 4   Páginas: 1

Post 1 Inserido por Comentário:
Nome: André Francisco Gil
De: Itaim Paulista/SP
EMail: Contacto
Desta alma de lavrador que lavra livros com suas mãos de quem pega na caneta marreta e vai talhando nas pedras os seus escritos eternos,Fernando,o poeta que nos brindou com dadivosas palavras de sabedoria e de fino trato colheu o bem que plantou.Ah,sonhador de tantos versos e nós bêbados ou náufragos,perdidos nessa escantada ilha de palavras,ele vou o cantador pacífico,o pescador dos estribilhos dos chilros dos pássaros celestiais,sussurros dos ventos e dono do tempo que a ampulheta de Deus saudade e memória serenamente contemporenizou.Saudades poeta
Adicionado: July 28, 2013 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 2 Inserido por Comentário:
Nome: Belmira Alves Besuga
De: Montemor-o-Novo
EMail: Contacto
Morreu!

O Poeta morreu.
O Homem
deixou que a vida se fosse
e a morte
oportuna
oportunista
tomou lugar.

O Poeta foi
mas deixou lugar marcado
cativo, o lugar
de ficar aqui
A morte até pode tê-lo feito ir embora
pode
a morte só não nos obriga
a esquecer que neste lugar
aqui
com as palavras que foram as suas
fica o Poeta que não morre!...

Um abraço
Belmira Alves Besuga
Adicionado: March 7, 2009 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 3 Inserido por Comentário:
Nome: Teresa Gonçalves
De: Maia
EMail: Contacto
Obrigada amigo Roseira, por me enviares a notícia. Desconhecia. Nesse noite foi a tertúlia poética do Flor de Infesta e não ouvi o telejornal. Lamento a perda desse grande poeta, Fernando Pinto Ribeiro do qual conheço a sua poesia e tive o privilégio de o conhecer pessoalmente nos encontros Anuais do Gerês. Mais uma perda na poesia portuguesa. Um abraço amigo.
Adicionado: March 3, 2009 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP
Post 4 Inserido por Comentário:
Nome: luís nogueira
De: ANGOLA
EMail: Contacto
ninguém apaga as letras
o suor escrito
o pensamento despido

nu
eis que o poeta parte: desta vez
não podemos ir com ele
aprender a dividir ponto e vírgula; da próxima
vez
esperará por nós na estação do Eu:
afinal o poeta nunca morreu!
Adicionado: March 3, 2009 Responder a esta entrada  Apagar esta entrada  Ver IP

Criar um Site Grátis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net